Download Livro O diario de Anne Frank

Publicado pela primeira vez em 1947, por inciativa de seu pai, o Diário de Anne Frank veio revelar ao mundo o que fora, durante dois longos anos, o dia-a-dia de uma adolescente condenada a uma voluntária auto-reclusão, para tentar escapar á sorte dos judeus que os alemães haviam começado a deportar para supostos “campos de trabalho”.

Tamanho: 1 Mb

Formato : PDF

ZIPPYSHARE – DOWNLOAD

MEDIAFIRE – DOWNLOAD

MINHATECA – DOWNLOAD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

  1. Esse livro é optimo, um dos melhores qe já li, porém como todos os livros tem partes monotonas. No geral a história relata os medos/amores/desprazeres de um jovem adolescente judia no período da 2ª Guerra Mundial. Aconselho pois é bom conhecermos o passado para que possamos compreender o presente a fazer o futuro.

  2. eu tenhoo 14 anos,e fiquei sabendo desta historia atravez do meu primo que tem o livro..
    por acaso me interessei e resolvi pesquisar na internet essa linda historia de vida de anne!!
    eu li e me surpreendii como o povo naquele tempo era ruim..
    a historia de anee fica agora para mim como uma historia de vida que fala de uma menina que sofreu muito por causa de pessoas frias sem compaixao,anne morreu muito nova com apenas 15 anos e eu tenho apenas 14 agradeço a todas essas pessoas que ajudaram a familia de anne e a todas essas pessoas que ajudaram a divulgar essa historia linda e comovente de vida
    a onde essas pessoas estiverem tenham o meu MUITO OBRIGADO como forma de agradecimento e informaçao na qual vcs me passaram
    by. luana!!

  3. Existem alguns historiadores que consideram o livro uma fraude, portanto cuidado com as “verdades” do livro, pesquisem na internet sobre o mesmo.

  4. Este livro é um engodo, uma fraude. Nenhum grupo historico o reconhece (tirando os dos sionistas, é claro!).
    Este diário foi escrito com esfereografica, que só foi inventada em 1956.
    FARSA!!!!

  5. Quando morreu, em 1980, Otto Frank deixou os manuscritos da filha para o Instituto Estatal Holandês para Documentação de Guerra, em Amsterdã. Como a autenticidade do diário fora questionada desde a sua primeira publicação, principalmente pelo revisionista francês Robert Faurisson (autor de Le Journal d’Anne Frank est-il authentique?, de 1980), o Instituto para Documentação de Guerra ordenou uma investigação total. Assim que foi dado como autêntico, sem qualquer sombra de dúvida, o diário foi publicado em sua totalidade, juntamente com os resultados de um estudo exaustivo, artigos sobre o passado da família Frank, as circunstâncias relativas à sua prisão e deportação e o exame da caligrafia de Anne, do documento e dos materiais usados.[1] As alegações segundo as quais diversas páginas do diário teriam sido escritas (após a guerra ou não) por outra(s) pessoa(s), encontraram assim uma refutação decisiva.

  6. Em 1956, um desconhecido escritor judeu de nacionalidade norte-americana, chamado Meyer Levin, processou judicialmente Otto Frank, reclamando-lhe o pagamento dos direitos de autor do «Diário de Anne Frank». Ambos compareceram perante o juiz judeu Samuel L. Coleman que condenou Otto Frank a pagar 50.000 dólares a Meyer Levin «pelo seu trabalho no diário de Anne Frank». Todo este processo se encontra arquivado na Oficina do Condado de Nova York (New York Country Clerks Office) com o número 2241 de 1956. Certos elementos processuais figuram no 141 New York Supplement 11, 170 da 2.ª série e 181 da 5.ª série. Otto Frank apelou contra a avultada quantia da sentença mas o assunto foi resolvido amigavelmente entre as partes interessadas, enquanto estava pendente esse recurso para o juiz Coleman. O caso foi encerrado mas a verdade é que, segundo a sentença judicial, e pronunciada por um juiz judeu, o verdadeiro autor do diário é Meyer Levin.
    Mesmo assim não deixa se ser interessante , como sendo o ponto de vista de um povo. (engraçado que eles criticaram a falsificação dos protocolos de sião)

  7. Acho que Anne Frank tinha quase minha idade quando essa desventura aconteceu a ela. Conheci está história por meio de um artigo de uma determinada revista e me interessei pela sinopse. É um livro tocante. Além do fato de sabermos que isto realmente aconteceu e que está garota realmente existiu o jeito que ela narra é surpreendente. Saber que uma garota de catorze anos(?) e outros garotos de cinco, seis anos também me deixam revoltada. Garotos de doze anos, nesta época, presenciaram mais coisas que um adulto e tiveram que amadurecer sem nem ao menos saber o porquê.

  8. Revisionismo é a resistência nazista atual…

    A caneta esferográfica foi inventada em 1888, rapaz. E além disso ele não foi escrito todo em caneta esferográfica.

    Tu leu isso num sitezinho revisionista fuleiro e vem postar essa bobasgem pros demais… eu tenho pena de vocês, nazistas e revisionistas!

    E ao contrário do que foi escrito por ti, o diário não é reconhecido SOMENTE pelos revisionistas!

  9. esclarecendo algumas informações sem sentido que estão sendo distribuidas aqui no blog, o Diário de Anne Frank em meados de 2006 foi confirmado sua autenticidade por Anne Frank, a caneta esferográfica não datam de nenhuma das datas poelos autores da arfimações aqui no site, a caneta esferógrafica no dia 10 de junho de 1943, László Biró, natural da Hungria, patenteou a caneta esferográfica. O jornalista já tinha tido a ideia em 1938, mas a Segunda Guerra Mundial atrasou o patenteamento,em 1980 peritos estavam pondo em questão o uso deste modelo de caneta, que no final, a conclusão desta caneta era por causa de alguns erros que estavam sendo corrigidos no diário para publicação. Agora se é verdade que foi Anne Frank que escreveu este diário, você só saberá perguntando a ela.

    Att.:

    Anonimo

  10. O sr.marcel poderia dizer-me onde está a informação que a caneta esferograficafoii inventada em 1888!?.
    Gostaria de saber tambem do sr. qual a sua descendencia isto é, de que povo o sr é descendente. Germânico e´que não é!A caneta esferografica foi inventada pelo húngaro Laszlo Birò em1.938 e teve a patente em 1.943 na Argentina para oendo havia imigrado etc. etc. tem muito mais coisa se queres saber antes de dizer …

  11. olá eu tenho apenas 11 anos e me enterecei pela essa estoria adorei completamente simplesmente minha prof passo uma prova sobre a historia de anne frank e eu adorei vou assistir o filme

  12. Ótima iniciativa de propiciar ao mundo, principalmente jovem, a oportunidade de ler e inteirar-se de que existiram e existem fatos e pessoas que não parecem ser deste mundo. Choca e escandaliza a juventude acostumada com as facilidades de hoje, mas oportuniza o conhecimento do mundo da guerra, às vezes admirado, pois, só visto pela ótica das potências econômicas que fomentam a guerra para vender produtos bélicos e outros, disfarçando de países democráticos. Parabéns pela inciativa, mais uma vez, de colocar nas mãos, principalmente da juventude este tesouro da literatura mundial.

  13. Desculpa mas não consegui baixar esse livro…
    o que eu faço? estou precisando dele para fazer uma prova de literatura
    ajudem-me…

  14. tenho 11 anos estudei o diário de anne frank no 6ªsérie
    e eu achei muito legal esse diário…
    pedra lavrada-pb
    valeuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  15.  Eu ainda não li esse livro, mas eu quero muito ler. Pelas coisas que eu li  na internet esse livro é muito bom, e a história dela é muito legal. *-*

  16. ”Anne, rapariga em pleno período de desenvoLvimento físico, esse período delicado e
    importante na vida de qualquer adolescente”

    ___

    rachei kkkkkkkkkk

  17. “Na década de 1930, o húngaro Lásló Biró, inventou de fato a primeira caneta esferográfica.” Antes, teve tentativas (1888). Ou seja, Anne começou a escrever em 1942, então é verdade. Ah, e outra tem muitas provas do diário. 

  18. eu nunca vou me esqueser dese livro porque eli

    mecheu muito com migo eu sempre lembrei do diario

    de anny frack eu tinha um livro ate que eu inprestei pra um amigo que morava aqui em casa
    ele perdeu o meu diario ate que eu nunca mais li neu um livro nei em casa nei na escola

    nunca mais ate que eu achei o diario de zlata ele nao e meu tipo de livro que gosto de ler nao mecheu comigo sinceramente eu nao vejo nada de interesante nesse livro nao consigo percebe se ele e bom mais o diario de anny foi oque mecheu com migo mesmo neu um vai mecher mais do que esse

    eterno ´´^patricia frack

  19. Quando morreu, em 1980, Otto Frank deixou os manuscritos da filha para o Instituto Estatal Neerlandês para Documentação de Guerra, em Amsterdã. Como a autenticidade do diário fora questionada desde a sua primeira publicação, principalmente pelo revisionista francês Robert Faurisson (autor de Le Journal d’Anne Frank est-il authentique?, de 1980), o Instituto para Documentação de Guerra ordenou uma investigação total. Assim que foi dado como autêntico, sem qualquer sombra de dúvida, o diário foi publicado em sua totalidade, juntamente com os resultados de um estudo exaustivo, artigos sobre o passado da família Frank, as circunstâncias relativas à sua prisão e deportação e o exame da caligrafia de Anne, do documento e dos materiais usados. 

  20. eu tenho 13 anos e esse pode ser o primeiro livro que eu posso comprar mais sei que vai valer a pena..   esse pode ser o primeiro de muitos que vao vir eu gosto de livros que aconteceram a muito tempo eu tenho muita curiosidade por isso pode ser o preço que for mais eu vou comprar esse livro 

  21. Esse livro é sensacional, alem de ser muito facil a leitura e ter fotos reais a história é muito boa.
    Para quem gosta de livros sobre a epoca do nazismo e historias reais esse livro é perfeito!

    Recomendo, recomendo, recomendo!

  22. me desculpem mas nao gostei muito pois fui fazer o download do livro e nao consegui se vcs fossem um pouquinho mais especificos como fazer o download tentei de tudo mais nao deu certo como eu disse desculpa a critica mais nao gostei :{

  23. Minha mãae goosta muiito desse livro, ela disse qq quando ela era maais nova na escola dela toodo mundo falava deste livro e taals,  agoora ele quer qq eu o leeie :) KKK’  
        Voou leer, e quem sabe compraar \z/ .

                    Beeijoos para toodoos ;*

Loading Facebook Comments ...